Warning: include(includes/creativeimageslider_widget.php) [function.include]: failed to open stream: No such file or directory in /home/lambz/public_html/macasdeouro.com/wp-content/plugins/creative-image-slider/creativeimageslider.php on line 45

Warning: include(includes/creativeimageslider_widget.php) [function.include]: failed to open stream: No such file or directory in /home/lambz/public_html/macasdeouro.com/wp-content/plugins/creative-image-slider/creativeimageslider.php on line 45

Warning: include() [function.include]: Failed opening 'includes/creativeimageslider_widget.php' for inclusion (include_path='.:/usr/lib/php:/usr/local/lib/php') in /home/lambz/public_html/macasdeouro.com/wp-content/plugins/creative-image-slider/creativeimageslider.php on line 45
Cadê o sacerdote do lar? – a introdução | Maçãs de Ouro

Cadê o sacerdote do lar? – a introdução

INTRODUÇÃO

A CASA VAI CAIR

Sei que esta não parece ser uma maneira boa de iniciar uma conversa, mas existem sinais de perigo que rondam o seu lar. É claro que o capitulo 31 do livro de Provérbios, que vamos exercitar se refere a uma mulher sabia que executa com perfeição suas tarefas e se torna uma figura de honra e respeito na sociedade, sendo que seu marido, como resultado de sua dedicação, é reconhecido como um homem de suma excelência em sua cidade.

Trazendo o exemplo dessa extremada personagem para a nossa realidade, podemos tirar pelo menos cinco elementos que, se não observados, podem corroer os alicerces da estrutura do nosso lar, isto é, tratando esses assuntos com desdém,             A CASA VAI CAIR!

Vejamos então:

1 – DesconfiançaProv.31.11 O coração do seu marido confia nela, e não lhe haverá falta de lucro. A falta de confiança leva muitos lares à falência. Não é possível a convivência com prosperidade, tanto na área financeira, como na sentimental e principalmente na espiritual, quando não existe ambiente de confiança mutua.

2 – Não tratar o pecado com seriedadeProv.31.12 Ela lhe faz bem, e não mal, todos os dias da sua vida. O nosso mal, de quando falamos de pecado, sempre os tratamos de forma generalizada, simplesmente chamando os erros de “pecado”. O apóstolo Paulo demonstra com clareza alguns títulos que traduzem o pecado em Gálatas 5.19-21  Ora, as obras da carne são manifestas, as quais são: a prostituição, a impureza, a lascívia, a idolatria, a feitiçaria, as inimizades, as contendas, os ciúmes, as iras, as facções, as dissensões, os partidos, as invejas, as bebedices, as orgias, e coisas semelhantes a estas, contra as quais vos previno, como já antes vos preveni, que os que tais coisas praticam não herdarão o reino de Deus. Precisamos cuidar da forma como o pecado penetra sorrateiramente em nossa casa, através de atitudes que achamos tão insignificante. É como o cupim vai se achegando e corroendo a estrutura de madeira, deixando-a imprestável, assim os “pequenos” pecados deixam a vida de uma pessoa “sem moral” diante de Deus e da sociedade.

3- Egoísmo – Prov.31.20 Abre a mão para o pobre; sim, ao necessitado estende as suas mãos. Isso não quer dizer apenas que devemos dar esmolas e cuidar dos necessitados fisicamente, que batem à nossa porta. O que queremos entender é abrir mão do “EU” e cuidar, compartilhar a vida com a esposa e os filhos, atender as necessidades físicas, emocionais, espirituais e quantas outras que vierem surgir no convívio familiar.

4 – PreguiçaProv.31.27 Olha pelo governo de sua casa, e não come o pão da preguiça. Como é importante, que todos os membros da casa tenham disposição, entretanto, o marido é a locomotiva, é quem imprime energia e coragem para todas as atividades do lar. Não quer dizer que o esposo deve ser aquele que vai preparar o almoço, que vai executar a limpeza ou outros serviços caseiros, mas, a sua disposição, sua determinação, sua coragem, seu estimulo, seus elogios é que transmitem a energia e contagia toda a casa para que reine um espirito de paz, alegria, ânimo, felicidade e por que não, de prosperidade.

5 – Insensatez – Prov.31.26 Abre a sua boca com sabedoria, e o ensino da benevolência está na sua língua. Xingamento, palavrões, palavras de baixo calão, vocábulos de baixa estima, proclamações de menosprezo e desmerecimento, tais como: “você nunca vai passar de ano”, “seu burro”, “você nunca vai vencer na vida”, são procedimentos impensáveis para uma pessoa que deseja ser um verdadeiro cristão, pois o termo “cristãos” foi utilizado pela primeira vez em Antioquia, (Atos 11.26), chamando-os de “pequenos Cristos”.

Nem sempre, alias, são raras as vezes que tropeçamos em grandes pedras, mas quase sempre em pequenas e por vezes insignificantes obstáculos. As grandes árvores, na maioria das vezes, são atingidas mortalmente por pequenos insetos, quase que imperceptíveis aos nossos olhos.

Procure o auxilio do Espirito Santo para descobrir os pequenos entraves e defeitos em sua vida e da sua família. Confesse-os a Deus e a quem de direito, abandone-os e veja se os “ares” dentro do leu lar não se modificarão, regados pelo aroma do amor de Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo, de Nazaré.