Warning: include(includes/creativeimageslider_widget.php) [function.include]: failed to open stream: No such file or directory in /home/lambz/public_html/macasdeouro.com/wp-content/plugins/creative-image-slider/creativeimageslider.php on line 45

Warning: include(includes/creativeimageslider_widget.php) [function.include]: failed to open stream: No such file or directory in /home/lambz/public_html/macasdeouro.com/wp-content/plugins/creative-image-slider/creativeimageslider.php on line 45

Warning: include() [function.include]: Failed opening 'includes/creativeimageslider_widget.php' for inclusion (include_path='.:/usr/lib/php:/usr/local/lib/php') in /home/lambz/public_html/macasdeouro.com/wp-content/plugins/creative-image-slider/creativeimageslider.php on line 45
5a – JERUSALEM – cidade de paz | Maçãs de Ouro

5a – JERUSALEM – cidade de paz

JERUSALÉM – cidade de paz

 

Capital sentimental e religiosa de Israel. Venerada e considerada sagrada pelos judeus, pois aqui está o Monte Moriá, onde Abraão levou Isaque para o sacrifício Gênesis 22. 1  Sucedeu, depois destas coisas, que  Deus  provou  a  Abraão, dizendo-lhe: Abraão! E este respondeu: Eis-me aqui. 2  Prosseguiu   Deus:  Toma  agora  teu  filho;  o   teu  único filho, Isaque, a quem amas; vai à terra de  Moriá,  e  oferece-o  ali em holocausto sobre um dos montes que te hei de mostrar., e Salomão construiu o majestoso Templo II Crônicas 3. 1  Então  Salomão  começou  a  edificar a  casa  do  Senhor  em Jerusalém,  no monte Moriá, onde o Senhor aparecera a Davi, seu  pai, no lugar que Davi tinha preparado na eira de Ornã, o jebuseu.

Também está o Monte Sião, onde o rei Davi instalou sua sede após conquistar a cidade dos jebuseus II Samuel 5. 6  Depois  partiu  o  rei com os seus  homens  para  Jerusalém, contra os jebuseus, que habitavam naquela terra, os quais disseram  a Davi:  Não entrarás aqui; os cegos e es coxos te repelirão;  querendo dizer: Davi de maneira alguma entrará aqui. 7  Todavia  Davi tomou a fortaleza de Sião; esta é a cidade  de Davi.

É tido como uma das cidades santas pelos muçulmanos, que a associam com El Aqsa, o ponto de onde Maomé subiu ao sétimo céu. Depois de Meca e Medina, os islâmicos têm Jerusalém como a terceira cidade mais santa da sua seita.

Também é o centro espiritual da religião cristã, assim considerados os ortodoxos, católicos, coptas, e protestantes, que a relacionam com a vida, a morte, a ressurreição e a ascensão de Jesus.

Por tudo isso, a cidade velha, cercada pelas antigas muralhas, é composta de quatro quarteirões: o judaico, o muçulmano, o cristão e o armênio.

 

Muralhas de Jerusalém

Os muros hoje existentes pertencem à segunda muralha, elas cercavam Jerusalém na época de Jesus. Foram renovados e reformulados por volta de 1536, durante a ocupação muçulmana, por Suleimã, o Magnífico.  Da  primeira e da terceira muralha restam apenas seus alicerces. Os nomes dos portões do período bíblico foram substituídos. Hoje são oito: Portão de Jafa ou de Jope, de Ouro, do Leão, do Lixo, de Herodes, de Sião, de Damasco e o Portão Novo.

Era uma fortaleza natural assentada sobre os Montes de Sião, de Moriá, outeiro de Ofel e a Colina de Bezeta. Sua primeira referência está em Gênesis 14. 18  Ora, Melquisedeque, rei  de Salém, trouxe pão e vinho;  pois era sacerdote do Deus Altíssimo; 19  e abençoou  a Abrão, dizendo: bendito seja Abrão  pelo  Deus Altíssimo, o Criador dos céus e da terra!

Pouco antes de sua morte, Jesus predisse a destruição do Templo de Jerusalém, que ocorreu em 70 d. C. Mateus 24. 1  Ora, Jesus, tendo saído do templo,  ia-se retirando,  quando se aproximaram  dele  os  seus  discípulos,  para  lhe  mostrarem  os edifícios do templo. 2  Mas ele lhes disse: Não vedes tudo isto? Em verdade vos digo que não se deixará aqui pedra sobre pedra que não seja derribada.

Subseqüentemente, Jerusalém fora sitiada, capturada ou destruída, em parte ou totalmente, mais de 40 vezes. Suas ruínas, amontoadas e roladas pelos vales, deformaram o relevo, chegando em determinados locais a alcançar até 12 metros de altura, do nível atual do solo para a do nível da época de Jesus e até a mais de 20 mts da época do Antigo Testamento.

 

 

 

Ruas de Jerusalém

 

 

 

 

 

O comércio nas suas ruas, abarrotadas de mercadorias e transeuntes, com mercadores chamando os compradores em altas vozes lembra um verdadeiro mercado, o que na realidade se tornou a Via Dolorosa.

Em razão do turismo e devoção religiosa cristã para caminhar, meditar, rezar e orar, sentindo as emoções de fazer o trajeto da Via Sacra, ou do caminho em que Jesus carregou a cruz, do Pretório até o Gólgota, fazem que esse trecho seja o de maior agitação de mercadores para aproveitar a passagem de inumeráveis caravanas, que literalmente entopem a devotada, mas longa e estreita passagem.

No que se refere ao clima, estivemos no inverno, que numa das noites, chegou a cair algumas porções de esvoaçantes flocos de neve. Nesse período, mesmo o deserto mostra-se colorido de um tênue verde, dando um ar mais ameno. Jerusalém tem uma posição privilegiada em relação à chuva mesmo no verão.

Nos deixou pasmos ao observarmos que na descida da estrada de Jerusalém rumo a Jericó, ao sair da cidade e atravessar o Monte das Oliveiras, daí a mais ou menos 500 metros de distancia já inicia o deserto, com montes, cavernas e esconderijos propícios aos ladrões de Lucas 10.30  Jesus, prosseguindo, disse:  Um  homem descia de Jerusalém a Jericó, e caiu nas mãos de  salteadores,  os  quais  o  despojaram  e espancando-o, se retiraram, deixando-o meio morto., ou seja, a chuva e orvalho de Hermon Salmo 133. 3  como o orvalho de Hermon, que desce sobre os montes de Sião; porque ali o Senhor ordenou a bênção, a vida para sempre., beneficiam a ´´cidade santa“, diferentemente da região a poucos metros dali.

A Jerusalém nova, não confundir com Nova Jerusalém, é uma grande metrópole, cosmopolita, moderna, contemporânea, cresceu nos arredores da velha cidade e tornou-se em um dos maiores e importantes centros culturais e religiosos do mundo. Como toda capital, modernos prédios, largas avenidas, vertiginoso crescimento, faz a mesma competir com os emergentes centros populacionais.