Warning: include(includes/creativeimageslider_widget.php) [function.include]: failed to open stream: No such file or directory in /home/lambz/public_html/macasdeouro.com/wp-content/plugins/creative-image-slider/creativeimageslider.php on line 45

Warning: include(includes/creativeimageslider_widget.php) [function.include]: failed to open stream: No such file or directory in /home/lambz/public_html/macasdeouro.com/wp-content/plugins/creative-image-slider/creativeimageslider.php on line 45

Warning: include() [function.include]: Failed opening 'includes/creativeimageslider_widget.php' for inclusion (include_path='.:/usr/lib/php:/usr/local/lib/php') in /home/lambz/public_html/macasdeouro.com/wp-content/plugins/creative-image-slider/creativeimageslider.php on line 45
PRA QUE SERVE UMA ARVORE – capítulo V | Maçãs de Ouro

PRA QUE SERVE UMA ARVORE – capítulo V

NA BUSCA DA PROSPERIDADE

 

Hebreus 11.8 a 10 “Pela fé Abraão, sendo  chamado,  obedeceu,  saindo  para  um lugar que havia de receber por herança; e saiu, sem saber  para  onde ia.  Pela fé peregrinou na  terra  da  promessa,  como  em  terra alheia, habitando em tendas com Isaque e Jacó, herdeiros com  ele  da mesma promessa; porque esperava a cidade que tem os fundamentos, da  qual  o arquiteto e edificador é Deus.”

 

 

 

Ao tomamos uma atitude ou uma decisão e a levamos adiante, sempre nos acompanha um sentimento de que aquilo vai dar certo.

Em maior ou menor grau, entra aí uma palavra chamada fé. Algumas vezes, nem  conhecemos nada disso e nem levamos em conta de que estamos sendo movido pela fé, mas algo nos diz que aquilo que decidimos vai dar certo.

 

A Palavra de Deus sempre chama a nossa atenção para os homens que colocaram a sua fé em prática.

 

No texto acima. encontramos um personagem. que é conhecido pelo mundo que adora e reverencia o Deus Jeová, (o único e soberano, aquele que reina, que foi, é, e sempre será), como o pai da fé.

 

Esse apelido a ele colocado tem uma razão, Deus ordenou a Abraão que saísse da sua terra e do meio de seus parentes. Isto queria dizer, que deveria deixar todo o seu conforto, status e segurança que ele tinha em sua pátria e no seio de sua parentela.

 

Se alguém lhe disser: – “Sai de sua cidade e da sua família e vai para onde eu lhe indicar, que ali vou lhe ajudar em tudo, inclusive vou resolver sua situação financeira”.  Tenho certeza que dependendo da situação no momento você iria. Isso está acontecendo hoje e muitas jovens e mulheres são enganadas por quadrilhas que as levam para a rede de prostituição. Os jovens são levados a fazer uma viagem sem volta para o mundo das drogas. Os velhos são iludidos e perdem a honra e até aquilo que acumulou durante vários anos de luta e trabalho, perdendo através de jogos, e promessas absurdas que os malandros aplicam em suas mentes gananciosas.

 

Entretanto, para Abraão era algo muito diferente. Ele não estava saindo por promessa de riqueza ou prosperidade imediata. Era algo em longo prazo e dentro do operar das mãos abençoadoras de Deus.

 

Tudo aquilo que Abraão estava crendo naquela hora era algo muito grande e também de muitas dúvidas. Deixando as dúvidas de lado, o nosso Abraão tomou tudo o que tinha e resolveu lançar-se no desafio apontado por Jeová, crendo que todas aquelas promessas (descendências – Sara não podia ter filhos) seriam cumpridas e ali depositou sua fé.

 

Em primeiro lugar vamos analisar a Fé.

 

Colocando sua fé para atuar, precisou colocar alguns tópicos em ação:

1 – Abandonar suas conquistas materiais em busca de algo espiritual.

Às vezes, somos desafiados a tomar esse caminho. Não que os bens materiais devam ser jogados fora de nossa vida, muito pelo contrário, Deus nos agraciou de muitas formas para que possamos viver com um certo conforto e satisfação, mas devemos deixar para trás ou de lado aquilo que nos atrapalha para caminhar junto com Deus e conseguir alcançar as promessas que ele nos tem estendido.

Talvez, algumas coisas, objetos ou sentimentos estejam se interpondo entre a minha vontade de servir a Deus e o efetivo obedecer a Deus. Quem sabe seja agora a hora de refletir sobre a situação material e sua intervenção na prosperidade da vida espiritual. Não seria o momento de abandonar os jogos virtuais, novelas, filmes, sites malignos na internet, vícios diversos, etc.?

 

2 – Deixar sua família que lhe dava todo o apoio (amigos mundanos).

De forma alguma podemos abandonar nossos familiares e amigos de maneira discriminatória, somente pelo fato de que eles não pertencem à nossa igreja ou professam  a nossa fé. A questão é, se estamos dando testemunho do resgate e salvação através da crença no poder e na regeneração pelo sangue do Senhor Jesus, demonstrado pelas nossas atitudes cristãs, sinceras, honestas e puras, para não dizer santas, conforme Hebreus 12.14 “Segui a paz com todos, e a santificação, sem a qual  ninguém verá o Senhor,”.

Não se faz necessário “cortar” a amizade com os incrédulos, desde que sirvamos de influencia para eles e não sermos influenciados por eles.

O testemunho de vida é o que vale. Quando as pessoas ao nosso redor perceberem que algo novo está acontecendo em nós, indubitavelmente sentirão desejo e necessidade de saber a razão da nossa fé e esperança. I Pedro 3. 15  “antes santificai em vossos corações a Cristo como  Senhor; e estai sempre preparados para responder com mansidão e  temor  a  todo aquele que vos pedir a razão da esperança que há em vós;”

 

3 – Sair em marcha, com sua visão voltada para Deus.

Uma vez consolidada a nossa fé, não deixaremos de fixar o nosso olhar para o autor e consumador da nossa confiança. Hebreus 12.1 e 2  “Portanto, nós também, pois estamos rodeados  de  tão  grande nuvem de testemunhas, deixemos todo embaraço, e o pecado que  tão  de perto nos rodeia, e corramos com perseverança a carreira que nos está proposta, fitando os olhos em Jesus,  autor e consumador da nossa  fé, o qual, pelo gozo que lhe está proposto, suportou a cruz, desprezando a ignomínia, e está assentado à direita do trono de Deus.”

Quando nos empenhamos em uma caminhada com um objetivo a ser alcançado, não queremos e nem podemos desviar nossa atenção para aquilo que nos voltamos. Ao iniciar nossa jornada na conquista da prosperidade para a nossa vida como um todo, todos os nossos sentidos devem estar dirigidos ao Senhor que nos faz mais que vencedores.

 

Em segundo lugar, Abraão teve CONFIANÇA.

 

1 – De que Deus lhe daria uma nação (um povo) mesmo que sua Sara fosse estéril.

 

Não importa o que pensamos, sentimos ou vemos. Às vezes pensamos que não temos todas as qualidades que Deus requer de nós para nos regar com suas bênçãos. Por vezes não sentimos emoção ou prazer suficiente para nos mover em direção ao Senhor, dono da bênção. Infelizmente, nessas ocasiões temos disposição apenas para correr atrás das bênçãos de Deus e não buscar o Deus da benção. Ainda, outras vezes, não vemos à nossa disposição algo concreto para que se firmem os planos de Deus em nossas vidas.

Tudo isso mostra, que ao nosso redor, paira o ar de esterilidade. Não tem nada que possamos crer, que acontecerá um crescimento, uma produção, uma colheita e nem percebemos que falta em nós a confiança de semeadura para que depois venha acontecer toda a seqüência de prosperidade, tanto material como espiritual.

Ao referirmos em semeadura material, não nos limitamos a listar os dízimos e ofertas, mas incluem esta lista, as visitas e amparo aos órfãos e viúvas, partilha de alimentos, roupas e demais itens com os necessitados, auxilio no sustento de obreiros compromissados com a dispensação  do Evangelho, etc.

Quanto à semeadura espiritual, além da presença nos cultos de adoração e louvor, oração e ensino, cabem muito bem as vigílias, consagrações, jejuns de alimentos e atos costumeiramente praticados.

2 – Confiança de que Deus lhe daria um país em algum lugar na terra (estamos no aguardo da pátria celestial).

Por vezes, deixamos de receber o que estamos pedindo, clamando ou intercedendo em razão de não sabermos para onde e quando o Senhor está nos levando.

Ficamos sem receber a graça, porque Deus quer nos agraciar em outro lugar que não aquele para onde está focada a nossa visão,

 

3 – Confiança de que Deus lhe daria algo maior do que poderia imaginar (milagres e maravilhas)

A benção por Ele preparada pode ser bem maior do que esperamos, como no caso de Abraão, “inimaginável como as estrelas no céu.”

 

 

E por fim, em terceiro lugar, como resultado, recebeu a FELICIDADE

 

1 – Viu sua Sara tendo um filho na sua velhice.

As coisas que pensamos serem estéreis começam a prosperar e produzir a cento por um. Mateus 12. 23  “Mas o que foi semeado em boa terra, este  é  o  que  ouve  a palavra, e a entende;  e dá fruto, e um produz cem, outro sessenta, e outro trinta.”

2 – Viu seu filho, mesmo sendo ameaçado por um sacrifício, crescer e multiplicar

Os sonhos  que achamos estarem perdidos, deteriorados, e mortos, ressurgirão, renovarão e prosperarão. Jó 14. 7 a 9, ”Porque  há  esperança para a árvore, que,  se  for  cortada, ainda torne a brotar, e que não cessem os seus renovos. Ainda  que  envelheça a  sua raiz na terra, e  morra  o  seu tronco no pó, contudo  ao cheiro das águas brotará, e lançará  ramos  como uma planta nova.”

Isaias 40. 29 a 31,” Ele dá força ao cansado, e aumenta as forças ao que não  tem nenhum vigor. Os jovens se cansarão e se fatigarão, e os mancebos cairão,  mas  os  que  esperam no Senhor renovarão  as  suas  forças; subirão com asas como águias; correrão, e não se cansarão; andarão, e não se fatigarão”.

3 – Viu demarcado o local da sua pátria terrestre (nós vemos a pátria celestial)

Embora a maior promessa de possessão se refira à Nova Jerusalém, a casa do pai, conforme Jesus afirma em João 14. 1 a 3 “Não se turbe o vosso coração;  credes em Deus,  crede também em mim. Na casa de meu Pai há muitas moradas; se não fosse assim, eu vo-lo teria dito; vou preparar-vos lugar. E, se eu for e vos preparar lugar, virei outra  vez,  e  vos tomarei para mim mesmo, para que onde eu estiver estejais vós também.”  

Mesmo aqui nesta terra podemos receber o quinhão de benção. Salmos1.1 a 3 “Bem-aventurado o homem que não anda  segundo o conselho  dos ímpios, nem se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores; antes  tem  seu prazer na lei do Senhor, e na sua lei medita de dia e noite. Pois  será  como  a  árvore  plantada  junto às correntes de águas, a qual dá o  seu  fruto  na  estação própria, e cuja folha não cai; e tudo quanto fizer prosperará.”

 

 

Em resumo, concluímos que, sem fé é impossível agradar a Deus e a nossa confiança deve estar ancorada apenas no Senhor, pois  Deus quer ver o seu povo feliz;

 

Todas essas promessas de Deus são para uma pessoa que busca a felicidade com confiança e fé. Essa pessoa pode ser você.