Warning: include(includes/creativeimageslider_widget.php) [function.include]: failed to open stream: No such file or directory in /home/lambz/public_html/macasdeouro.com/wp-content/plugins/creative-image-slider/creativeimageslider.php on line 45

Warning: include(includes/creativeimageslider_widget.php) [function.include]: failed to open stream: No such file or directory in /home/lambz/public_html/macasdeouro.com/wp-content/plugins/creative-image-slider/creativeimageslider.php on line 45

Warning: include() [function.include]: Failed opening 'includes/creativeimageslider_widget.php' for inclusion (include_path='.:/usr/lib/php:/usr/local/lib/php') in /home/lambz/public_html/macasdeouro.com/wp-content/plugins/creative-image-slider/creativeimageslider.php on line 45
OBREIRO APROVADO – capítulo II | Maçãs de Ouro

OBREIRO APROVADO – capítulo II

OBREIRO RIO JORDÃO

II TIMOTEO 2.20 a 26 , 14  Lembra-lhes estas coisas, conjurando-os diante de  Deus  que não tenham contendas de palavras, que  para  nada  aproveitam,  senão para subverter os ouvintes.

15  Procura apresentar-te diante de Deus aprovado, como  obreiro que não tem de que se  envergonhar,  que  maneja  bem  a  palavra  da verdade.

16  Mas evita as conversas vãs e profanas; porque os  que  delas usam passarão a impiedade ainda maior,

17  e as suas palavras alastrarão como gangrena; entre os  quais estão Himeneu e Fileto,

18  que se desviaram da verdade, dizendo que a ressurreição é já passada, e assim pervertem a fé a alguns.

19  Todavia o firme fundamento de  Deus  permanece,  tendo  este selo: O Senhor conhece os seus, e: Aparte-se da injustiça todo aquele que profere o nome do Senhor.

20  Ora, numa grande casa, não somente há vasos  de  ouro  e  de prata, mas também de madeira e de barro; e uns, na verdade, para  uso honroso, outros, porém, para uso desonroso.

21  Se, pois, alguém se purificar destas coisas, será vaso  para honra, santificado e útil ao Senhor, preparado para toda boa obra.

22  Foge também das paixões da mocidade, e segue  a  justiça,  a fé, o amor, a paz com os que, de coração puro, invocam o Senhor.

23  E rejeita as questões  tolas  e  desassisadas,  sabendo  que geram contendas;

24  e ao servo do Senhor  não  convém  contender,  mas  sim  ser brando para com todos, apto para ensinar, paciente;

25  corrigindo com mansidão os que resistem, na esperança de que Deus lhes conceda  o  arrependimento  para  conhecerem  plenamente  a verdade,

26  e que se desprendam dos laços do Diabo (por quem haviam sido presos), para cumprirem a vontade de Deus.

O  rio Jordão, o mais famoso rio para os conhecedores da Palavra de Deus, porque foi ao seu redor que aconteceram quase todos os fatos bíblicos envolvendo os patriarcas e o ministério do Senhor Jesus.

Nasce num lugar de extrema beleza, com vegetação luxuriante, aos pés do Monte Hermon. Sua extensão de 200 km se estende num trecho de  112 km que vai de um belo planalto verdejante, descendo para um deserto pedregoso até findar o seu trajeto no Mar Morto a quase 400 mts abaixo do nível do Mar Mediterrâneo.

Permita-me tirar alguns exemplos desse rio para então fazer uma pequena comparação com a vida do obreiro com o rio Jordão.

1 – ele é exuberante e muito conhecido

 

2 – às suas margens aconteceram

grandes e importantes fatos registrados

na historia de Israel, tal qual, quando

parou para Israel atravessá-lo em seco

no caminho para a posse da Terra

Prometida. Foi também às suas

margens que Elias foi trasladado ao

céu numa carruagem de fogo.

 

Para os cristãos, tem um significado de

grande importância, tendo em vista que

a vida e o ministério de Jesus se

desenrolou desde o mar da Galiléia,

um lago situado no rio, onde estava

Cafarnaum, escolhida como sede de

seu trabalho até as proximidades do

Mar Morto, onde foi batizado por João

o Batista.

 

3 – em seu percurso, vai descendo

para a mais profunda depressão do

planeta e ali termina sua vida.

 

 

4 – as suas águas são retiradas

atualmente para o projeto de irrigação

das plantações nos desertos tanto do

lado de Israel, quando da Jordânia, o

que o debilita em mais ou menos 50%

de seu potencial. Em sua caminhada

vai adentrando o deserto de Judá, e

devido a aridez, sequidão e o forte

calor é consumido de suas forças. Apesar disso, mesmo exaurido, ainda continua trazendo algumas bênçãos nas suas águas, entretanto acaba por finalizar sua vida no Mar Morto.

 

Queremos iniciar nosso assunto utilizando de três perguntas para serem analisadas e caso queira, responda-as para facilitar a compreensão do que desejamos transmitir:

1 – O que é perdão para você?

R -

 

2 – Qual o seu procedimento quando alguém te ofende?

R -

3 – Você perdoa com facilidade?

R -

 

Existem muitos relatos sobre acontecimentos ocorridos na vida de pessoas, histórias fantásticas, curas, milagres e verdadeiras maravilhas, quando tratadas, de sofrimentos conturbadores, horríveis,  que começaram com coisas tão pequenas, muitas vezes  sem lógica, e que chegaram a essa situação, simplesmente por falta de PERDÃO.

 

Vamos entender um pouco sobre perdão.

Usualmente, a gente entende como perdão, o ato de se humilhar e se achegar à pessoa que foi ofendida por palavras, atos ou até mesmo por comentários e pensamentos, expressando assim o arrependimento pelo deslize cometido e talvez, o desejo de não tornar a cometê-lo mais.

 

O PERDÃO deve estar no centro da nossa vida cristã, É muito fácil falar sobre o perdão, mas a dificuldade está na hora de liberar o PERDÃO.

Assim como o rio Jordão, muitos obreiros não conseguem ir diretamente ao assunto, ou seja, é pouca a distancia que existe entre um erro e o acerto em sua vida, que facilmente poderia ser resolvida pelo perdão, mas procuram por trajetos mais longos e demoram em receber sua benção. porque surgem vários fatores que o nosso egoísmo faz funcionar:

a – Ficamos justificando as faltas

b – Esperamos sentir “vontade” de perdoar

c – Pedimos perdão somente a Deus e não à pessoa

ofendida.

d – Esperamos que o outro tome a iniciativa

e – Deixamos cair no esquecimento

PORQUE DEVO PERDOAR

Primeiramente devemos entender que pedir desculpas ou desculpar-se não  tem o mesmo sentido de perdão. Também justificar-se ao perdoar não dá para se considerar como perdão. Muito menos impor condições para perdoar não é perdão.

Perdoar é um mandamento divino. Isso vemos em Mateus  18:21 “Então Pedro, aproximando-se dele, lhe perguntou: Senhor, até quantas vezes pecará meu irmão contra mim,  e eu hei de perdoar?  Até sete?

22  Respondeu-lhe  Jesus:  Não  te  digo  que até sete;  mas até setenta vezes sete.”

 

Para receber o perdão de Deus eu tenho que aprender a perdoar. Mateus 6:14 “Porque, se  perdoardes  aos  homens  as suas ofensas, também vosso Pai celestial vos perdoará a vós;

15  se, porém, não perdoardes aos  homens,  tampouco  vosso  Pai perdoará vossas ofensas.”

 

Não havendo perdão passamos da condição de filhos de Deus para escravos do pecado. Mateus 18:21 “Então Pedro, aproximando-se dele, lhe perguntou: Senhor, até quantas vezes pecará meu irmão contra mim,  e eu hei de perdoar?  Até sete?

22  Respondeu-lhe  Jesus:  Não  te  digo  que até sete;  mas até setenta vezes sete.

23  Por isso o reino  dos céus  é comparado  a um  rei que  quis tomar contas a seus servos;

24  e, tendo começado a tomá-las, foi-lhe apresentado um que lhe devia dez mil talentos;

25  mas  não tendo  ele com  que pagar,  ordenou seu  senhor que fossem vendidos, ele, sua mulher, seus filhos, e tudo o que tinha,  e que se pagasse a dívida.”

A falta de perdão faz a vida do obreiro secar, o inimigo vai retirando suas forças, traz canseira, desanimo, como que adentrando a um deserto. Muitos não sabem que a sequidão de seu ministério está localizado na falta de perdão, ficam cultivando mágoas, desavenças, tristezas e raivas. Sua vida  espiritual e ministerial vai perdendo poder.

Ainda outros fatores também podem retirar sua vontade de orar, ler a Bíblia e buscar o poder do Espírito Santo. O inimigo tem usado a televisão, a internet, e muitas outras atividades para que o tempo fique curto para dedicar seus esforços para serem usados para Deus.

Algumas vezes  existem algumas questões que tem levado muitos a uma séria dificuldade de relacionamento com a pessoa a quem supostamente deve perdão, trazendo à luz assuntos que não atingiram o coração ou sentimento daquela. Então, se a pessoa não percebeu ou não sabe de algo que a possa magoar, é melhor que o ofensor se acerte apenas com Deus.

Ao pedir perdão, não devemos nos preocupar se o ofendido vai perdoar ou não, não vem ao caso, devemos pedir perdão a Deus e à pessoa, assim estará livre para receber a bênção de Deus

A FALTA DE PERDÃO É PECADO  – I João 3:8 “quem comete pecado é do Diabo; porque o Diabo peca  desde  o princípio. Para isto o Filho de Deus se manifestou: para destruir  as obras do Diabo.

9  Aquele que é nascido de Deus não peca habitualmente;  porque a semente de Deus permanece nele, e não  pode  continuar  no  pecado, porque é nascido de Deus.

10  Nisto são manifestos os filhos  de  Deus,  e  os  filhos  do Diabo: quem não pratica a justiça não é de Deus, nem o que não ama  a seu irmão.”

Se não pedimos perdão de nossos erros, isso produz bloqueio na comunhão com Deus e com o próximo, ou seja, tal qual o rio Jordão, essa pessoa está descendo cada vez mais e perigosamente se aproxima do Mar Morto, além de que as mágoas trazem doenças físicas, mentais e espirituais.

Doenças físicas por falta de perdão ocasionam males corporais das mais simples às mais profundas, que perturbam e podem levar até à morte

Doenças mentais que são produzidas pela falta de perdão e que abrem brechas na vida, dando liberdade aos verdugos. Mateus  18: 34 “E, indignado, o seu senhor o entregou aos verdugos, até  que pagasse tudo o que lhe devia.

35  Assim  vos  fará  meu  Pai  celestial,  se  de  coração  não perdoardes, cada um a seu irmão.”

Doenças espirituais que se transformam em verdadeiras AMARRAS ESPIRITUAIS. Mateus  5:25 “Concilia-te depressa com o teu  adversário,  enquanto  estás no  caminho  com  ele;  para  que  não  aconteça  que o adversário te entregue ao guarda, e sejas lançado na prisão.

26  Em  verdade  te  digo  que  de  maneira  nenhuma sairás dali enquanto não pagares o último ceitil.”

 

Na realidade, a falta de perdão se constitui numa fortaleza demoníaca sobre a pessoa e impede que as promessas de Deus venham se cumprir na vida do cristão.  Marcos 11:25 “Quando  estiverdes  orando, perdoai, se  tendes alguma coisa contra alguém, para  que também vosso Pai que está no céu, vos perdoe as vossas ofensas.

26 Mas, se vós não  perdoardes,  também vosso Pai, que está no céu, não vos perdoará as vossas ofensas.”

Transportando para o mundo espiritual, podemos afirmar que o perdão tem grande significado inclusive para a nossa salvação, pois dependemos de ser perdoados por Jesus para sermos justificados, e também, necessitamos liberar perdão para sermos livres dos pecados e então sermos salvos.

A falta de perdão é algo muito sério para o cristão porque impede de cultuar a Deus através das ofertas, do louvor, da oração e mesmo da pregação Mateus 5:23 “Portanto, se estiveres apresentando a tua oferta  no  altar, e aí te lembrares de que teu irmão tem alguma coisa contra ti,

24  deixa ali diante do altar a tua oferta, e  vai  conciliar-te primeiro com teu irmão, e depois vem apresentar a tua oferta. “

Quando as pessoas se magoam e não se perdoam ficam amarradas espiritualmente uma a outra e não tem como serem abençoadas, e pior,  Satanás tem legalidade sobre suas vidas.

Na oração do “Pai Nosso” aprendemos que devemos perdoar a quem nos ofendem e a quem nós temos ofendido. Por isso, quando ofendemos, devemos tomar a iniciativa para o perdão, isso nos limpa, nos dá livramento e quando nos ofendem e não tomam a iniciativa para o conserto, também devemos ir à procura, principalmente, se orarmos e não conseguirmos a paz do perdão.

PERDÃO GRATUITO

É de suma importância conceder gratuitamente o nosso perdão por ofensa ou dívida para obter a nossa remissão. Deus concede o perdão a todos sem nenhum interesse.

Por que? Porque Jesus já pagou o preço por tudo e por todos.