Warning: include(includes/creativeimageslider_widget.php) [function.include]: failed to open stream: No such file or directory in /home/lambz/public_html/macasdeouro.com/wp-content/plugins/creative-image-slider/creativeimageslider.php on line 45

Warning: include(includes/creativeimageslider_widget.php) [function.include]: failed to open stream: No such file or directory in /home/lambz/public_html/macasdeouro.com/wp-content/plugins/creative-image-slider/creativeimageslider.php on line 45

Warning: include() [function.include]: Failed opening 'includes/creativeimageslider_widget.php' for inclusion (include_path='.:/usr/lib/php:/usr/local/lib/php') in /home/lambz/public_html/macasdeouro.com/wp-content/plugins/creative-image-slider/creativeimageslider.php on line 45
O sinal de Jonas – capítulo IV | Maçãs de Ouro

O sinal de Jonas – capítulo IV

A HISTORIA DE JERUBAAL

 

JERUBAAL = QUE BAAL SE DEFENDA

 

Na época dos juizes, a palavra de Deus, repete diversas vezes, que era um período que, “cada um fazia o que bem lhe parecia”. Assim como nos dias atuais, o povo continua fazendo cada um o que bem lhe parece, tanto que os pastores mais sérios, têm dificuldades em pastorear o rebanho, justamente pelo motivo desta liberdade, que leva o povo a uma completa desatenção e se encontra totalmente perdido. Não tem um alvo definido na vida e ainda, não consegue obedecer os conceitos bíblicos para seguir avante e obter vitória.

Voltando àquela situação, encontramos em um desses períodos, o povo de Israel estava totalmente arrasado e escravizado pelas invasões arquitetadas pelos seus inimigos. Suas plantações eram dizimadas e a parca colheita roubada, o que deixava a população totalmente empobrecida e esfomeada. Aquilo que a muitas custas conseguiam produzir, não serviam para o seu sustento, o que lhes trazia desalento, desesperança e medo.

Foi nesse panorama, que o homem denominado Gideão, escondido no lagar, um local para esmagar uvas, malhava um pouco do trigo que conseguira colher sem que seus inimigos tivessem conhecimento.

Nesse estado de coisas, angustiado e com pressa em terminar o serviço, antes de ser descoberto, surge um ser que o interrompe bruscamente dizendo “homem valoroso”, o que na verdade soou como um total paradoxo.

Ele era mais, um homem acuado e cheio de receio, do que aquele adjetivo ecoando em seus ouvidos amedrontados.

 

Para o chamado de Deus, podemos referendar o dito evangélico popular, que diz: ”Deus chama para fazer a Sua obra os homens ocupados e não os desocupados”

Independentemente se os ocupados estejam receosos na realização do trabalho, ou ate mesmo indeciso sobre suas tarefas, mas o que o Senhor está procurando em nós é a prontidão em aceitar a Sua proposta de fazer algo para o Seu Reino. Os desocupados , desde já demonstram a sua falta de preocupação com as coisas de Deus. Esperam apenas que caia o maná ao seu redor ao invés de procurar um local para malhar o trigo.

 

No episodio de Gideão, podemos verificar claramente a maneira como Deus pode nos chamar e fazer de nós instrumento de grande utilidade para o a Sua glória.

Vamos acompanhar o desenrolar dessa interessante narrativa:

 

1 – A CHAMADA

JUIZES 6.”11  Então o anjo do Senhor veio, e sentou-se debaixo do carvalho que  estava  em Ofra e que pertencia a Joás,  abiezrita,  cujo  filho Gideão  estava  malhando  o  trigo  no  lagar  para  o  esconder  dos midianitas.

12  Apareceu-lhe então o anjo do Senhor e lhe disse: O Senhor  é contigo, ó homem valoroso.”

Vamos prestar atenção na maneira que Gideão foi abordado:

Verso 12  “então o anjo do Senhor e lhe disse: .DEUS É CONTIGO, Ó HOMEM VALOROSO.”

 

Da forma como o anjo interceptou Gideão. Parece-nos a princípio, que Deus não sabia que aquele ‘varão”, demonstrava mais fraqueza em seus sentimentos do que  força.

Porem, Deus nos conhece melhor que a nós mesmos. Ele não está se importando no que estamos sentindo ou pensando. O que move o interesse de Deus sobre a nossa vida é a questão do coração obediente. A obediência é que determina se somos um servo valoroso ou não. De nada adianta uma pessoa ser totalmente corajosa, intrépida e arrojada e não ter submissão ás ordens de Deus, pois, esse intrépido coração não se deixará se mover à vontade do Senhor e Ele não poderá neste caso, usá-lo na tarefa que tem programado, e então impulsioná-lo a alcançar uma grandiosa vitória, tanto para si mesmo, quanto à comunidade onde está servindo,

 

2 -DEUS SABIA QUE GIDEÃO ERA FRACO E MEDROSO. ELE CONHECIA A FRAQUEZA DE GIDEÃO. MAS O CHAMOU DE FORTE

 

Verso 14 “Virou-se o Senhor para ele e lhe disse: VAI NESTA TUA FORÇA, e livra a Israel da mão de Midiã; porventura não te envio eu?”

A pergunta que inevitavelmente vem agora é: VOCE TEM FRAQUEZA OU FORÇA?

A questão mais importante nesta conjuntura é se o coração está debaixo da vontade de Deus. Não são importantes neste momento a impetuosidade e coragem.

Deus falou isso para Paulo, numa hora angustiosa da vida do apostolo.

II Corintios 12.9  “e ele me  disse:  A minha graça te basta, porque o meu poder se aperfeiçoa  na  fraqueza. Por  isso,  de  boa  vontade  antes  me gloriarei nas minhas fraquezas, a fim de  que  repouse  sobre  mim  o poder de Cristo.”

Um coração obediente tem condições de enfrentar qualquer situação de batalha, pois está sempre atento para os planos que Deus tem preparado e vai ä luta sabendo que o Grande Comandante é que tem a estratégia e pode alcançar a vitória.

Os grande homens de Deus não foram obrigatoriamente os mais destemidos e os mais corajosos. Temos como exemplo, embora não tenha tido um fim honroso, mas, Saul quando fora escolhido para ser o primeiro rei de Israel, ele era, apesar de mais alto que os outros, I Samuel 10. 22  “Pelo  que tornaram a perguntar ao Senhor: Não veio  o  homem ainda para cá? E respondeu o Senhor: Eis que se escondeu por entre  a bagagem:

23  Correram, pois, e o trouxeram dali; e estando ele no meio do povo, sobressaía em altura a todo o povo desde os ombros para cima.” 

Estava escondido no meio da bagagem, talvez por receito da responsabilidade.”

 

Outro exemplo é o de Davi, considerado o “Homem segundo o coração de Deus”,  quando foi escolhido, era apenas um pequeno jovem, que cuidava do rebanho de sua família. Ainda outro exemplo é o de do grande profeta Isaias que logo após ser escolhido por Deus, sua expressão foi, Isaias 6.5  “Então  disse eu: Ai de mim! pois estou perdido;  porque  sou homem de lábios impuros, e habito no meio dum povo de impuros lábios; e os meus olhos viram o rei, o Senhor dos exércitos!

 

Portanto, vemos que o que é levado em consideração, não é a posição de antes, mas sim a posição de entrega e dedicação para ser usado por Ele.

 

Gideão, apesar do medo, obedeceu. Versos 25 “ Naquela  mesma  noite, disse o Senhor a Gideão: Toma  um  dos bois  de  teu pai, a saber, o segundo boi de sete anos, e  derriba  o altar de Baal, que é de teu pai, e corta a asera que está ao pé dele.

26  Edifica  ao  Senhor teu Deus um altar no  cume  deste  lugar forte,  na  forma  devida;  toma  o  segundo  boi,  e  o  oferece  em holocausto, com a lenha da asera que cortares

27  Então  Gideão tomou dez homens dentre os seus servos, e  fez como o Senhor lhe dissera; porém, temendo ele a casa de seu pai e  os homens daquela cidade, não o fez de dia, mas de noite.”

 

3 -A OBEDIÊNCIA E A CONFIANÇA SUPERA O MEDO.

A – DERRUBADA DO ALTAR DE BAAL VS 28 “ Levantando-se, pois, os homens daquela cidade, de madrugada, eis que estava o altar de Baal derribado, cortada a asera que estivera ao pé dele, e o segundo boi oferecido no altar que fora edificado.”

1 – CORTAR O MARCO DO ALTAR  – A ÁRVORE VS 25 “Naquela mesma noite, disse o Senhor a Gideão: Toma um dos bois de teu pai, a saber, o segundo boi de sete anos, e derriba o altar de Baal, que é de teu pai, e corta a asera que está ao pé dele.”

uma vez feita a entrega, a determinação em servir a Deus supera todas as barreiras de medo e leva a efetuar atos de extrema coragem , o que eleva seu desprendimento e seu coração se volta única e estritamente em realizar os desejos do Senhor, independente dos resultados que porventura advenham no futuro.

A covardia se esvai, em seu lugar agiganta a ousadia em servir a Deus.                                      A PROTEÇÃO DO ALTAR

2 – O MELHOR DA VIDA DEVE SER USADO PARA A DERRUBADA DO  ALTAR – O BOI DE TRABALHO VS 25 “ Naquela mesma noite, disse o Senhor a Gideão: Toma um dos bois de teu pai, a saber, o segundo boi de sete anos, e derriba o altar de Baal, que é de teu pai, e corta a asera que está ao pé dele.”

 

O MELHOR DA VIDA DEVE SER QUEIMADO E OFERECIDO AO SENHOR

Isso simboliza a total entrega de nossa vida, desejos, sentimentos a Deus.

 

B – O ESPIRITO DO SENHOR APODEROU-SE DELE VS 34 “Mas o Espírito do Senhor apoderou-se de Gideão; e tocando ele a trombeta, os abiezritas se ajuntaram após ele.”

3 – É HORA DE POR A PROVA O PODER DE DEUS SOBRE A SUA VIDA

Quando estamos à disposição de deus, ele nos usa de forma que não entendemos e até contraria a natureza. VS 36-40 “Disse Gideão a Deus: Se hás de livrar a Israel por minha mão, como disseste,
37 eis que eu porei um velo de lã na eira; se o orvalho estiver somente no velo, e toda a terra ficar enxuta, então conhecerei que hás de livrar a Israel por minha mão, como disseste.
38 E assim foi; pois, levantando-se de madrugada no dia seguinte, apertou o velo, e espremeu dele o orvalho, que encheu uma taça.
39 Disse mais Gideão a Deus: Não se acenda contra mim a tua ira se ainda falar só esta vez. Permite que só mais esta vez eu faça prova com o velo; rogo-te que só o velo fique enxuto, e em toda a terra haja orvalho.
40 E Deus assim fez naquela noite; pois só o velo estava enxuto, e sobre toda a terra havia orvalho”.            

E é assim que alcançamos a vitória em nossa vida, nossa família, ministério nossa igreja e todas a outras áreas.

É o marco que precisamos para sermos vencedores em Cristo.