Warning: include(includes/creativeimageslider_widget.php) [function.include]: failed to open stream: No such file or directory in /home/lambz/public_html/macasdeouro.com/wp-content/plugins/creative-image-slider/creativeimageslider.php on line 45

Warning: include(includes/creativeimageslider_widget.php) [function.include]: failed to open stream: No such file or directory in /home/lambz/public_html/macasdeouro.com/wp-content/plugins/creative-image-slider/creativeimageslider.php on line 45

Warning: include() [function.include]: Failed opening 'includes/creativeimageslider_widget.php' for inclusion (include_path='.:/usr/lib/php:/usr/local/lib/php') in /home/lambz/public_html/macasdeouro.com/wp-content/plugins/creative-image-slider/creativeimageslider.php on line 45
O sinal de Jonas – capítulo II | Maçãs de Ouro

O sinal de Jonas – capítulo II

QUEM SÃO OS LEVITAS

 

Números 1:47-53

“47 Mas os levitas não foram registrados com as outras tribos,

48  pois o SENHOR tinha dito a Moisés o seguinte:

49  —Quando você fizer a contagem dos homens com idade para o serviço militar, deixe de fora os homens da tribo de Levi.

50  Mas ponha os levitas para cuidarem da Tenda Sagrada e de todos os seus móveis e objetos. Eles carregarão a Tenda e todo o seu equipamento, farão ali o serviço religioso e acamparão ao redor dela.

51  Quando a Tenda tiver de ser transportada, os levitas a desarmarão e, quando for preciso acampar de novo, eles a armarão outra vez. Quem não for levita e chegar perto da Tenda deverá ser morto.

52  Os outros israelitas ficarão cada um no seu próprio acampamento, perto da sua própria bandeira, de acordo com o seu grupo.

53  Mas os levitas acamparão ao redor da Tenda para guardá-la a fim de que ninguém chegue perto, e assim eu não fique irado com o povo de Israel.”

 

 

Atualmente, as igrejas entendem que os levitas são os que fazem parte do grupo de louvor ou que ministra o louvor nos cultos.

Não era esse o significado no período de Moisés, pois levitas eram os descendentes da tribo de Levi. Moisés Aarão e Mirian descendiam dessa tribo.

Quando Deus ordenou a Moisés que organizasse a nação de Israel, programou a integração dos doze filhos de Jacó, que, após sua luta com o anjo no Vale do Jaboque, um dos afluentes do rio Jordão, teve o seu nome trocado para Israel, Genesis 32.28 “Então  disse: Não te chamarás mais Jacó, mas Israel;  porque tens lutado com Deus e com os homens e tens prevalecido.”

A nação que agora nascia, sob a bandeira do nome de Israel, passou a ser  integrada por doze tribos, cada qual levando o nome de seu patriarca, neste caso, os filhos de Israel.

Israel em seu leito de morte havia proferido uma palavra de benção para seu filho José, dizendo que seus dois filhos, Efraim e Manasses, encabeçariam cada um uma nação, Genesis 48.13 “E  José  tomou os dois, a Efraim com a sua  mão  direita,  à esquerda de Israel, e a Manassés com a sua mão esquerda, à direita de Israel, e assim os fez chegar a ele.

14  Mas  Israel, estendendo  a mão direita,  colocou-a  sobre  a cabeça  de  Efraim, que era o menor, e a esquerda sobre a  cabeça  de Manassés, dirigindo as mãos assim propositadamente, sendo embora este o primogênito.

15  E abençoou a José, dizendo: O Deus em cuja presença  andaram os  meus  pais  Abraão e Isaque, o Deus que tem  sido  o  meu  pastor durante toda a minha vida até este dia,

16  o  anjo  que  me tem livrado de todo o  mal,  abençoe  estes mancebos,  e  seja chamado neles o meu nome, e o nome  de  meus  pais Abraão e Isaque; e multipliquem-se abundantemente no meio da terra.

17  Vendo José que seu pai colocava a mão direita sobre a cabeça de  Efraim, foi-lhe isso desagradável; levantou, pois, a mão  de  seu pai, para a transpor da cabeça de Efraim para a cabeça de Manassés.

18  E José disse a seu pai: Não assim, meu pai, porque este é  o primogênito; põe a mão direita sobre a sua cabeça.

19  Mas  seu pai, recusando,  disse: Eu o sei, meu filho,  eu  o sei; ele também se tornará um povo, ele também será grande; contudo o seu  irmão  menor  será maior do que ele, e  a  sua  descendência  se tornará uma multidão de nações.

20  Assim  os  abençoou  naquele dia,  dizendo:  Por  ti  Israel abençoará  e dirá: Deus te faça como Efraim e como Manassés. E pôs  a Efraim diante de Manassés.”.

 

Se cumprida esse palavra, o numero de tribos de Israel passaria a treze e não mais doze conforme originalmente. Porém, Jeová sempre tem seus planos para o futuro. Dentre esses treze grupos, Deus ordenou a Moisés que separasse a tribo de Levi para um trabalho especial, que a partir daí, foram chamados de levitas. O trabalho separado para eles era de suma importância e não poderia ser executado por nenhum outro elemento de outras tribos, pois eram tarefas que diziam respeito exclusivamente ao tabernáculo ou ao serviço religioso.

Separados que foram, deixaram de participar do direito à herança da terra, Números 3.6 “Faze  chegar  a tribo de Levi, e põe-nos diante de  Arão,  o sacerdote, para que o sirvam;

7  eles cumprirão o que é devido a ele e a toda a  congregação, diante da tenda da revelação, fazendo o serviço do tabernáculo;

8  cuidarão de todos os móveis da tenda da revelação, e zelarão pelo cumprimento dos deveres dos filhos de Israel, fazendo o  serviço do tabernáculo.

9  Darás, pois, os levitas a Arão e a seus filhos; de todo lhes são dados da parte dos filhos de Israel.

10  Mas  a Arão e a seus filhos ordenarás que desempenhem o  seu sacerdócio; e o estranho que se chegar será morto.

11  Disse mais o senhor a Moisés:

12  Eu,  eu mesmo tenho tomado os levitas do meio dos filhos  de Israel,  em  lugar de todo primogênito, que abre a  madre,  entre  os filhos de Israel; e os levitas serão meus,”

 

Com a separação da família de Levi para cuidar da parte religiosa da recém nascida nação, o   numero de tribos voltou a ser de doze.

Foram então, os levitas, consagrados ou separados para efetuarem todos os serviços relacionados ao tabernáculo, desde o transporte, montagem das peças, limpeza e  manutenção. Existiam também ocupações especiais na área de sacerdócio, reservados à família de Aarão.

 

Então, levitas, eram os responsáveis não apenas dos ritos e solenidades, eram os encarregados por tudo que dizia respeito ao funcionamento, digamos, do departamento religioso. Trazendo essa realidade para os nossos dias, em nossas igrejas, levitas seriam: zelador, diáconos, presbíteros, professores, voluntários para os serviços da igreja e também os músicos e o pastor.

 

Ainda, fazendo outra analogia, para desanuviar nosso raciocínio, faremos uma analise pormenorizada do assunto.

 

Existe hoje um grande povo, milhares de escolhidos que foram salvos pelo Senhor Jesus e que caminha rumo à Terra Prometida, à Pátria Celestial, em direção à Casa do Pai, conforme Jesus prometeu em João 14.1  “Jesus disse: —Não fiquem aflitos. Creiam em Deus e creiam também em mim.

2  Na casa do meu Pai há muitas moradas, e eu vou preparar um lugar para vocês. Se não fosse assim, eu já lhes teria dito.

3  E, depois que eu for e preparar um lugar para vocês, voltarei e os levarei comigo para que onde eu estiver vocês estejam também.”

 

Enquanto estamos nessa caminhada, da mesma forma que no passado, Deus separou também um grupo para um trabalho especial.

 

a) NÓS SOMOS OS LEVITAS DESTA ÉPOCA

 

1 – Se estamos trabalhando na causa do Senhor, cuidando das coisas da Casa de Deus e do bom andamento da obra do Pai Celestial, para que tudo corra bem, nada se perca e participamos da sua manutenção, então estamos na posição de um levita, ou seja, separado para um trabalho especial, para, conforme está em Números 1:50 e 51 “cuidarem da Tenda Sagrada e de todos os seus móveis e objetos. Eles carregarão a Tenda e todo o seu equipamento… 51  Quando a Tenda tiver de ser transportada, os levitas a desarmarão e, quando for preciso acampar de novo, eles a armarão outra vez.”

 

Veja a importância da coisa, pois no final do versículo 51 diz: “Quem não for levita e chegar perto da Tenda deverá ser morto

 

2 – Se pregamos o Evangelho do Reino, oramos pelos enfermos e necessitados, dirigimos o louvor e adoração e ministramos a Palavra de Deus, então com certeza cumprimos com a tarefa de um levita de acordo com a parte “b” do versículo 50 “farão ali o serviço religioso.”.

 

3 – Se freqüentamos quase que diariamente a igreja e estamos constantemente à disposição dos trabalhos ou cultos da igreja, como que “acampados” como descrito na parte “c” do versículo 50 “e acamparão ao redor dela.”.

Então deveras assumimos como verdadeiros levitas e temos a responsabilidade da guarda do Tabernáculo e enquanto estivermos nessa posição, diz o verso 53:  “Mas os levitas acamparão ao redor da Tenda para guardá-la a fim de que ninguém chegue perto, e assim eu não fique irado com o povo de Israel.”

 

Muito bem, sem que percebamos, nos colocamos diante de Deus  como um sacerdote, (o dicionário Lello define o sacerdote como uma pessoa que exerce uma função elevada e digna ou que ministra um culto).

Estamos, portanto, em evidência, em destaque diante do mundo espiritual.

 

QUE VIDA DEVE TER UM SACERDOTE?

 

Levítico 21:4

eu Deus;  pois a coroa do óleo da unção do seu Deus está sobre  ele.  Eu sou o Senhor.”

“ O sacerdote, sendo homem principal entre o seu povo, não  se profanará, assim contaminando-se….. 6  santos  serão para seu Deus, e não profanarão o nome do  seu Deus;  porque oferecem as ofertas queimadas do senhor, que são o  pão do seu Deus; portanto serão santos.

7  Não  tomarão  mulher prostituta ou  desonrada,  nem  tomarão mulher  repudiada  de seu marido; pois o sacerdote é santo  para  seu Deus.

8  Portanto  o  santificarás; porquanto oferece o  pão  do  teu Deus, santo te será; pois eu, o Senhor, que vos santifico, sou santo.

9  E  se  a  filha  dum  sacerdote  se  profanar,   tornando-se prostituta, profana a seu pai; no fogo será queimada.

10  Aquele  que é sumo sacerdote entre seus irmãos,  sobre  cuja cabeça  foi  derramado  o óleo da unção, e que  foi  consagrado  para vestir as vestes sagradas, não descobrirá a cabeça nem rasgará a  sua vestidura;

11  e  não se chegará a cadáver algum; nem sequer por  causa  de seu pai ou de sua, mãe se contaminará;

12  não  sairá  do santuário, nem profanará o santuário  do  s

 

Conforme pode se notar, o sacerdote não é uma pessoa comum, não podemos viver com os pensamentos comuns achando que a pessoa que está diante de Deus pode levar uma vida sem regras e da forma como bem entende. O sacerdote precisa ser santo, não de acordo com o entendimento do mundo, santo de ser canonizado, mas conforme o conceito bíblico de ser “separado para Deus”.

Seus procedimentos devem ser de santidade, atitudes essas de exaltação e glorificação do nome do Senhor, de exemplo e bom testemunho do Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo, para que mesmo sem dizer palavras, os parentes, colegas, amigos e as pessoas ao nosso redor possam ver em nós o reflexo da Vida de Jesus.

Em minha adolescência li o livro “Em seus passos que faria Jesus?”, que impactou meu conceito de vida cristã. Sua leitura é muito sugestiva para a nossa situação, diante do que estamos estudando.

Será que, em todos os nossos atos e decisões, em nossos pronunciamentos e abordagens, estamos vivendo de tal forma que possamos, se não, “confundidos” por Jesus, mas pelo menos sermos reconhecidos como Seus seguidores?

Pois, como levitas e sacerdotes, temos o dever de vivermos a cada dia em santidade, ou separados para Deus e assim honrá-Lo. Em Hebreus 12:14 está bem clara a condição para nos achegarmos diante de Deus: “Segui a paz com todos, e a santificação, sem a qual  ninguém verá o Senhor,”

 

E então, vamos assumir a posição de um levita, de um sacerdote?