Warning: include(includes/creativeimageslider_widget.php) [function.include]: failed to open stream: No such file or directory in /home/lambz/public_html/macasdeouro.com/wp-content/plugins/creative-image-slider/creativeimageslider.php on line 45

Warning: include(includes/creativeimageslider_widget.php) [function.include]: failed to open stream: No such file or directory in /home/lambz/public_html/macasdeouro.com/wp-content/plugins/creative-image-slider/creativeimageslider.php on line 45

Warning: include() [function.include]: Failed opening 'includes/creativeimageslider_widget.php' for inclusion (include_path='.:/usr/lib/php:/usr/local/lib/php') in /home/lambz/public_html/macasdeouro.com/wp-content/plugins/creative-image-slider/creativeimageslider.php on line 45
DEUS NOS ENCHE DE VITÓRIAS – capítulo II | Maçãs de Ouro

DEUS NOS ENCHE DE VITÓRIAS – capítulo II

DEUS NOS ENCHE DE VITÓRIAS
Deuteronômio 28. “10 Assim todos os povos da terra verão que és chamado pelo
nome do Senhor, e terão temor de ti. 11 E o Senhor te fará prosperar grandemente no fruto do teu ventre, no fruto
dos teus animais e no fruto do teu solo, na terra que o Senhor, com juramento,
prometeu a teus pais te dar. 12 O Senhor te abrirá o seu bom tesouro, o céu, para dar à tua terra a chuva no
seu tempo, e para abençoar todas as obras das tuas mãos; e emprestarás a
muitas nações, porém tu não tomarás emprestado. 13 E o Senhor te porá por cabeça, e não por cauda; e só estarás por cima, e não
por baixo; se obedeceres aos mandamentos do Senhor teu Deus, que eu hoje te
ordeno, para os guardar e cumprir,”
Ao iniciarmos nossa conversa sobre vitória, imediatamente vem à nossa
lembrança a pessoa eminente de Jose, o grande governador do Egito.
Ele teve como seus antepassados Abraão, Isaque e Jacó, com todos aqueles
problemas que são relatados na Bíblia, no livro de Genesis e que já conhecemos
ou ouvimos suas narrações. Se fossemos considerar todas aquelas situações,
inclusive pelas suas próprias, ele seria um completo fracassado.
Vamos entender um pouco mais, fazendo um breve retrospecto de sua vida.
José era filho da mulher amada de Jacó, a Raquel, por quem Jacó teve de
trabalhar por 14 anos para pagar o dote de casamento. Genesis 29.18 “Jacó,
porquanto amava a Raquel, disse: Sete anos te servirei para ter a Raquel, tua filha mais
moça. 30 Então Jacó esteve também com Raquel; e amou a Raquel muito mais do que
a Léia; e serviu com Labão ainda outros sete anos.”
Perdeu sua mãe quando nasceu Benjamim seu irmão mais novo.
Em Genesis 37.3 vemos algo que marcou muito a sua ainda jovem vida “Israel
(Jacó) amava mais a José do que a todos os seus filhos, porque era filho da sua
velhice; e fez-lhe uma túnica de várias cores.” Essa túnica colorida, que deveria
trazer alegria, o separou de seus irmãos e o deixou odiado e desprezado.
O ciúme e a raiva de seus irmãos fizeram acontecer uma seqüência de fatos, que
vamos aproveitar para fazermos uma analogia com nossa vida cristã.
Prestemos atenção:
A – Jose foi preso pelos seus irmãos e lançado ao fundo do poço. Genesis 37. 23
“Logo que José chegou a seus irmãos, estes o despiram da sua túnica, a túnica de várias
cores, que ele trazia; 24 e tomando-o, lançaram-no na cova; mas a cova estava vazia, não havia água nela.”
Nos estávamos presos ao pecado e no fundo do poço.
B – Mas aconteceu uma quebra desse estado. Genesis 37. 31 “Tomaram, então, a
túnica de José, mataram um cabrito, e tingiram a túnica no sangue,”
A túnica que apesar de colorida, só trazia dores e tristezas, da mesma forma como
o pecado na vida do homem, muitas vezes de alegres coloridos, a principio parece
causar satisfação para o seu sentimento carnal, mas o resultado é sempre funesto,
aquela túnica foi arrancada de José e foi tingida com o sangue de um cabrito.
Nossa túnica, representando a vida pecaminosa, de desobediência a Deus,
também foi arrancada de nós e não só tingida, mas completamente lavada pelo
sangue do “cordeiro que tira o pecado do mundo”. João 1. 29 “No dia seguinte João
viu a Jesus, que vinha para ele, e disse: Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do
mundo.”
C – Deus o tirou do meio dos seus irmãos, que continuavam naquela vida de
enganos. Genesis 37. 28 “Ao passarem os negociantes midianitas, tiraram José,
alçando-o da cova, e venderam-no por vinte siclos de prata aos ismaelitas, os quais o
levaram para o Egito.”
O cristão é alçado das profundezas e comprado por um alto preço, para ser
direcionado “A Caminho da Vitória.”
D – José enfrenta lutas e dificuldade em sua nova jornada.
1 – se torna servo de Potifar. Genesis 39. 1 “José foi levado ao Egito; e Potifar,
oficial de Faraó, capitão da guarda, egípcio, comprou-o da mão dos ismaelitas
que o haviam levado para lá.”
2 – foi colocado em prova para medir o seu caráter. Genesis 39. 7 “E
aconteceu depois destas coisas que a mulher do seu senhor pôs os olhos em
José, e lhe disse: Deita-te comigo. 12 Então ela, pegando-o pela capa, lhe disse:
Deita-te comigo! Mas ele, deixando a capa na mão dela, fugiu, escapando para
fora.”
3 – levado à prisão passou por desesperança e desilusão. Genesis 39. 20
“Então o senhor de José o tomou, e o lançou no cárcere, no lugar em
que os presos do rei estavam encarcerados; e ele ficou ali no cárcere.”
Genesis 40. 14 “Mas lembra-te de mim, quando te for bem; usa, peço-te, de
compaixão para comigo e faze menção de mim a Faraó e tira-me desta casa;
15 porque, na verdade, fui roubado da terra dos hebreus; e aqui também nada
tenho feito para que me pusessem na masmorra. 23 O copeiro-mor, porém,
não se lembrou de José, antes se esqueceu dele.”
A vida do crente, também não se limita em glória e maravilhas. Para seguir a
Cristo as lutas são ferrenhas. Marcos 8. 34 “E chamando a si a multidão com os
discípulos, disse-lhes: Se alguém quer vir após mim, negue-se a si mesmo, tome a sua
cruz, e siga-me.”
O próprio Senhor Jesus nos alertou a sermos servos. Marcos 10. 43 “Mas entre
vós não será assim; antes, qualquer que entre vós quiser tornar-se grande, será esse o
que vos sirva; 44 e qualquer que entre vós quiser ser o primeiro, será servo de todos.”
E esse servo é colocado à prova a cada dia:
a – em seu trabalho, pelo patrão ou patroa, pelos colegas ou pelas
colegas, pelas secretárias ou pelos estagiários, etc.
b – na escola, pelos professores ou professoras, pelos colegas ou pelas
colegas de sala, etc.
c – em casa, pelos parentes e familiares, pela TV e Internet, pelas revistas e
jornais, etc.
Quantas vezes não passamos por um período de estresses e agonias, que
desmoronam nossa motivação pela vida cristã. O inimigo quer fazer-nos crer que
não somos aquela pessoa escolhida para fazer a “obra do Senhor”, que não temos
as qualidades necessárias para seguirmos nosso Mestre. Muitas vezes, temos o
sentimento que o nosso pastor ou nossos lideres não nos valorizam e diante das
pessoas somos um zero à esquerda.
A realidade não é bem esta.
Vamos seguir acompanhando a vida do nosso personagem.
Em Genesis 39.2 e 3 identifica um outro aspecto na vida do servo José, “2 Mas o
Senhor era com José, e ele tornou-se próspero; e estava na casa do seu senhor, o
egípcio. 3 E viu o seu senhor que Deus era com ele, e que fazia prosperar em sua mão tudo
quanto ele empreendia.”
Deus o fez prospero mesmo na servidão. Estamos mal acostumados com as
bênçãos que Deus derrama a toda hora sobre a nossa vida, mesmo nos
momentos que não merecemos, que ao passarmos por algumas dificuldades, os
nossos olhos não conseguem ver que o Senhor continua nos dando de sua
prosperidade, aquela prosperidade que Ele quer que tenhamos e não da forma
como nós desejamos. A Palavra revela da seguinte forma em relação ao nosso
pedido em oração, quando não recebemos a resposta. Tiago 4.3 “Pedis e não
recebeis, porque pedis mal.” Em outras ocasiões, o Senhor nos diz, “espere um
pouco mais que Eu tenho coisa melhor para você”
Quando estamos no “centro” da vontade de Deus, Ele continua trabalhando por
nós, apesar de não percebermos. O mundo espiritual está sendo movido por Sua
poderosa mão. Isso está bem claro, no episódio de Daniel 10. 11 “ E me disse:
Daniel, homem muito amado, entende as palavras que te vou dizer, e levanta-te sobre
os teus pés; pois agora te sou enviado. Ao falar ele comigo esta palavra, pus-me em pé
tremendo. 12 Então me disse: Não temas, Daniel; porque desde o primeiro dia em que aplicaste o
teu coração a compreender e a humilhar-te perante o teu Deus, são ouvidas as tuas
palavras, e por causa das tuas palavras eu vim. 13 Mas o príncipe do reino da Pérsia me resistiu por vinte e um dias; e eis que Miguel,
um dos primeiros príncipes, veio para ajudar- me, e eu o deixei ali com os reis da Pérsia.
14 Agora vim, para fazer-te entender o que há de suceder ao teu povo nos derradeiros
dias; pois a visão se refere a dias ainda distantes.”
O corajoso José, depois de superar o “seu deserto”, continuou a prosperar,
chegando ao topo de uma vida vitoriosa. Genesis 41. 38 “Perguntou, pois, Faraó a
seus servos: Poderíamos achar um homem como este, em quem haja o espírito de
Deus? 39 Depois disse Faraó a José: Porquanto Deus te fez saber tudo isto, ninguém há tão
entendido e sábio como tu. 40 Tu estarás sobre a minha casa, e por tua voz se governará todo o meu povo;
somente no trono eu serei maior que tu. 41 Disse mais Faraó a José: Vê, eu te hei posto sobre toda a terra do Egito.
42 E Faraó tirou da mão o seu anel-sinete e pô-lo na mão de José, vestiu-o de traje de
linho fino, e lhe pôs ao pescoço um colar de ouro. 43 Ademais, fê-lo subir ao seu segundo carro, e clamavam diante dele: Ajoelhai-vos.
Assim Faraó o constituiu sobre toda a terra do Egito.”
Algumas características na vida de José foram fundamentais para a sua vitória.
Desvendemos os segredos de José e entendamos porque Deus encheu sua vida
de prosperidade.
1-Por causa da pureza Genesis 39. 12 “Então ela, pegando-o pela capa, lhe disse:
Deita-te comigo! Mas ele, deixando a capa na mão dela, fugiu, escapando para fora”.
É o que o Senhor espera de nós, coração puro, que busca a Sua presença com
integridade e santidade.
2 – Por causa da honestidade e da obediência. Genesis 39. “21 O Senhor, porém,
era com José, estendendo sobre ele a sua benignidade e dando-lhe graça aos olhos
do carcereiro, 22 o qual entregou na mão de José todos os presos que estavam no cárcere; e era
José quem ordenava tudo o que se fazia ali. 23 E o carcereiro não tinha cuidado de coisa alguma que estava na mão de José,
porquanto o Senhor era com ele, fazendo prosperar tudo quanto ele empreendia.”
Infelizmente a honestidade deixou de ser importante na vida do crente. Culpa-se o
adultero, criminoso e outras pessoas que cometem erros visíveis e fazemos vista
grossa para a falta de honestidade, nos negócios, no relacionamento da vida
familiar, na vida conjugal, na vida sentimental. Outro fator que se degrada a cada
dia que se passa é a falta de obediência, a Deus, à Palavra, aos pais, às
autoridades civis e espirituais. Deus preza e abençoa o filho honesto e obediente.
3-Por causa do relacionamento com Deus Genesis 40. 8 “ Responderam-lhe:
Tivemos um sonho e ninguém há que o interprete. Pelo que lhes disse José:
Porventura não pertencem a Deus as interpretações? Contai-mo, peço-vos.” e Genesis
41. 16 “Respondeu-lhe José: Isso não está em mim; Deus é que dará uma resposta de
paz a Faraó. 38 Perguntou, pois, Faraó a seus servos: Poderíamos achar um homem
como este, em quem haja o espírito de Deus?
A preocupação com as coisas deste mundo, os negócios, a aparência perante a
sociedade, tem tomado muito de nosso tempo, fazendo com que o nosso
relacionamento com Deus se definhe, falta tempo para a oração, que fazemos
somente quando estamos em alguma dificuldade ou problema e a leitura da
Palavra, que também buscamos apenas nos momentos de angustia. O Senhor
está a nossa espera tal qual o pai do filho pródigo, esperando ansiosamente o
nosso regresso aos seus braços.
4-Por causa dos cuidados com os talentos que recebera de Deus. Genesis 41.
33 “portanto, proveja-se agora Faraó de um homem entendido e sábio, e o ponha
sobre a terra do Egito. 34 Faça isto Faraó: nomeie administradores sobre a terra, que tomem a quinta parte
dos produtos da terra do Egito nos sete anos de fartura; 35 e ajuntem eles todo o mantimento destes bons anos que vêm, e amontoem trigo
debaixo da mão de Faraó, para mantimento nas cidades e o guardem; 36 assim será o mantimento para provimento da terra, para os sete anos de fome, que
haverá na terra do Egito; para que a terra não pereça de fome.”
O cuidado que devemos ter com o uso dos talentos para abençoar nosso lar e o
próximo é de suma importância. O desejo de amar o próximo aqui se inclui, pois é
o segundo dos mandamentos de Jesus.
A vontade de Deus é de nos encher com suas vitórias. Ao observarmos esses
pequenos detalhes que estivemos analisando, nos colocamos à disposição dEle
para que Ele possa cumprir a sua vontade em nós.
Deus quer nos encher de VITORIAS!
O Seu efetuar depende de nós.